domingo, 20 de maio de 2012

Cabelo de grávida

Cabelo de grávida é sempre um assunto muito polêmico. Quais tratamentos podem ou não ser feitos? Abaixo, as dicas do blog da Carla Figueiredo, o "Eu amo cabelo", que eu curto muito. Leia, informe-se, mas, lembre-se de que a opinião mais importante é a do seu obstetra! 


"A gravidez é um sonho para muitas mulheres, pra mim pelo menos foi uma realização. Queria ser mãe desde muito cedo e aprendi muito cuidando de um montão de crianças durante a minha infância. Assuntos como troca de fralda, sintomas de doenças e infecções, banhos, decifrar choros, tudo isso tirei de letra quando minha gatinha nasceu.
As opiniões são bem divergentes quando o assunto é química durante a gravidez, então vamos falar um pouquinho sobre o tema do início da gravidez ao pós parto.

Você com certeza já ouviu falar que a mulher quando engravida fica radiante, a pele fica super hidratada e iluminada, e os cabelos então? Lindos e volumosos.

Isso ocorre por que acontece uma aceleração do metabolismo, na circulação sanguinea e aumento da produção de hormônios. Mas nem sempre é assim, em alguns casos os mesmos hormônios podem deixar os fios extremamente secos ou com oleosidade excessiva. Ainda por conta dos hormônios lá em cima, os fios tendem a cair menos e o período de crescimento natural é extendido, fazendo os fios crescerem mais. Você irá perceber uma quantidade muito menor de fios espalhados pela casa ou perdidos nas escovas e no ralo do banheiro.

Em contrapartida o pós parto é um período em que estamos curtindo tanta fofura e cute cute que esquecemos que o metabolismo está mudando novamente, os níveis hormonais estão caindo e cerca de dois a três meses após o parto os fios caem como folhas no outono e esse período de queda pode durar até um ano e meio após o parto.
Essa queda é normal, mas alguns dermatologistas recomendam continuar com as vitaminas ministradas durante a gravidez. Caso o problema persista é indicado procurar ajuda médica.

Sobre química, não há provas que o uso de química nos cabelos durante a gestação cause má formação fetal, há poucos estudos publicados ou em andamento. Porém o couro cabeludo é uma região bastante vascularizada e nesse período de maior circulação sanguínea aumenta o risco de irritação.

Alguns médicos defendem que a pele mais sensível da gestante pode absorver alguns componentes químicos que entram na corrente sanguínea e consequentemente chegam até a placenta.
Alertam também ao risco de inalação do forte cheiro de algumas substâncias químicas como a amônia que pode provocar alergias respiratórias.

Já outros médicos afirmam que as composições químicas utilizadas atualmente não oferecem risco algum ao bebê por não conter metais pesados (chumbo, cobre e alumínio) como antigamente. Essas substâncias nocivas aumentavam as chances do feto desenvolver má formação no sistema nervoso central e disturbios neurológicos.
Quer dizer que se as empresas fabricarem exatamente o que consta na embalagem, não há riscos a saúde do bebê.

Para entender bem, vamos lembrar o período da formação cerebral do feto. Aprendi há alguns anos que a formação terminava por volta dos 3 meses, pesquisando para esta matéria li algumas fontes que disseram ser aos 5 meses. Por via das duvidas vamos ficar com o prazo maior, pois esse período de formação é o mais sensível, não que a gestação inteira não seja um processo delicado, ela é.

Passado esse período crucial alguns médicos liberam as mães para proceder algumas químicas, lembrando que você profissional da beleza precisa dessa autorização por escrito, assinada, datada e carimbada com o CRM do médico.

O profissional precisa fazer o teste de alergia, mesmo a cliente não gostando muito. Lembre a mãe que esse procedimento é para a segurança dela e do bebê, tendo em vista que toda a alteração metabolica que ocorre pode torná-la alérgica a algum componente do produto.
Converse com muito jeitinho, pois grávidas tendem a sofrer alteração de humor, acredite eu já fui uma e já lidei com algumas.

► Cabelos brancos
Mães que colorem os fios para esconder fios brancos precisam recorrer a coloração.
Nossa recomendação não é por tonalizantes sem amônia (susto coletivo!), eles não usam amônia mas usam outras substâncias para abrir as cutículas, e desbotam ao contrário da coloração, fazendo com que você retoque num período mais curto.
A coloração nesses casos é só retoque, certo? Então nossa dica é, peça que alguém prepare metade da embalagem em um pote com o auxílio de um pincel, espere cerca de 3 a 5 minutos para que o cheiro fique mais suave e aplique mecha a mecha distanciando 1/2cm da raiz, só aplique a coloração na parte virgem, não aplique em todo comprimento. Ao final faça uma boa hidratação ou nutrição.
PS: Só faça esse procedimento com autorização do seu médico e após o período de formação neural.

► Loira
Mães loiras sofrem com a raiz escura, o ideal é fazer um procedimento no salão conhecido como Sfumatto (que não clareia a raiz) misturando com algumas mechinhas no topo distanciando da raiz, mais ou menos assim ou assim . Perfeito para quem ficou um tempo sem retocar a raiz. Aproveite que é moda!

► Raiz crespa
Mães que fazem alisamento ou relaxamento tendem a sofrer bastante com o crescimento capilar acelerado.
Da mesma forma que as sugestões acima, passado o período mais crucial e de posse da autorização do seu médico, vá ao seu salão de confiança e proceda normalmente com o relaxamento ou alisamento.
Nossa recomendação é que o profissional tenha cuidado redobrado para o produto não encostar no couro cabeludo.
Eu fiz retoque de tioglicolato em uma gravidinha aos 6 meses e 8 (quase 9) meses de gestação, com todo cuidado e em ambiente arejado para o cheiro do produto não ficar concentrado no ambiente. Nosso último retoque foi um pouco antes de eu sair do salão, quando o bebê estava com 2 meses, mantendo os mesmos cuidados na aplicação.
Das químicas limpas o Tio é o que oferece maior risco de intoxicação por conta do cheiro, a guanidina e o sódio não possuem cheiro ativo.

► Escova
Algumas empresas lançaram "escovas" em que juram que pode usar na gestação. Vocês já sabem a nossa opinião. Mesmo os lançamentos mais recentes, não sabemos ao certos quais os seus mecanismos de ação, então não seja cobaia, ainda mais no período em que o seu maior bem está dentro de você!

► Nano
Particularmente quando leio Nano na embalagem de um produto ele já perde parte do encanto. Estudos apontam que as particulas nano conseguem penetrar na derme e atingir a circulação sanguínea. E na gestação chegou na circulação sanguínea vai parar na placenta. Cuidado quando usar cosméticos Nano, não deixe que encoste no couro cabeludo.

Com autorização médica e cuidados da parte de quem executa, a mulher pode levar uma vida normal no quesito cuidados com a beleza durante toda a gestação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário