quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Primeiro Natal do bebê

Neste Natal já estarei com o meu pequeno nos braços. Por isso, achei esse artigo sobre como lidar com os bebês nas festas de fim de ano muito interessante. Confira a íntegra aqui.

roupa-natal-bebe

Orientações para deixar seu pequeno lindo e confortável durante uma comemoração


Leve roupinha extra e água quente para a “ceia” do pequeno

Toda mãe (e pai) quer chegar com seu bebê lindamente produzido para exibi-lo em seu primeiro Natal ou Réveillon. Ok, ninguém quer tirar de você esse prazer mais do que legítimo!Mas, como esse tipo de traje não costuma ser muito cômodo, leve também roupas confortáveis e fresquinhas para trocar e garantir o bem-estar do pequeno ao longo da noite.
“As roupas devem ser de tecido natural, leves, frescas e que facilitem a circulação de ar. Nada de brilhos, paetês, sobreposições e tênis. Além de serem quentes, são inadequados para a idade”, aconselha Heloísa Yoshida, psicopedagoga e diretora da Sistêmica Desenvolvimento de Pessoas, do Rio de Janeiro. (...)

A ceia dos pequenos
Se seu filho tem menos de 6 meses e apenas mama no peito, utilize o quarto destinado a ele para amamentá-lo como de costume. Caso ele tome mamadeira, muna-se de uma garrafa térmica com a água aquecida no ponto ideal e misture ao leite em pó na hora da mamada. Isso porque durante a festa pode ser complicado conseguir uma vaga no fogão ou mesmo acertar a temperatura do leite.
Para os bebês que já estão na fase das papinhas, o melhor é levá-las prontas para o consumo. (...)
De acordo com o pediatra Salgado Junior, mesmo que seu filho já consuma o que toda a família come, não conte com a ceia para fazer o pratinho dele. Alimentos aparentemente inocentes, como o arroz ou a carne de peru, geralmente levam muita gordura e temperos estranhos ao paladar dos pequenos. “Esse pratos certamente aumentam o risco de uma indisposição como a diarréia”, diz o especialista.

Procure um cantinho para a hora do sono e para trocar o bebê
A criança dificilmente vai pregar os olhinhos num ambiente tranquilo como ao que está habituada. O que dá para fazer é amenizar o desconforto. “Nas festas de final de ano é difícil minimizar o barulho, mas é interessante selecionar o lugar mais aconchegante da casa, fechar a porta e a janela do cômodo”, sugere a psicóloga Silvana.
Se o pequeno não estiver acostumado a dormir no carrinho, acomode-o em um colchonete ou colchão forrado com um lençol limpo, que deve ser colocado no chão a fim de evitar quedas. Lembre-se de levar o travesseiro e outros objetos que são usados no ritual de dormir, como chupeta, paninhos, brinquedos e outros itens que ajudem a acalmar. Mesmo que o bebê adormeça em meio aos convidados, não vale a pena deixá-lo ali, porque as luzes e o barulho irão prejudicar seu sono.
Procure monitorar a criança enquanto ela dorme, sem deixá-la sozinha por períodos muito longos. (...)

Os cuidados com a higiene
Felizmente, vivemos na era da fralda descartável, o que facilita e muito a higiene do bebê. Para situações como as festas de fim de ano, é válido, ainda, lançar mão dos lencinhos umedecidos, mesmo para quem tem o hábito de fazer a limpeza do bumbum do pequeno com algodão e água morna.
(...)

Festas em clima de verão
Na maior parte do Brasil, faz muito calor no final de dezembro. Nas regiões mais quentes, os quartos costumam ter ar-condicionado. É interessante ligá-lo para climatizar o ambiente e proporcionar um sono mais agradável para o bebê. Porém, certifique-se de que o aparelho tenha sido limpo recentemente.
“A higienização do sistema é necessária para evitar contaminação por microorganismos patogênicos e acúmulo de poeira”, avisa Salgado Junior. “É preciso, ainda, ter cuidado para que a temperatura não esteja excessivamente fria e nem o ar voltado diretamente na direção da criança”, completa o médico. Ventiladores também podem ser usados, desde que sejam de teto ou fiquem instalados longe da criança para que não haja acidentes.
(...)

Barulho: o que fazer para aliviar o incômodo
Chegamos ao ponto crítico das festas de fim de ano, em especial do Réveillon: o barulho. Contornar os efeitos que a poluição sonora causa no bebê é quase uma missão impossível, mesmo quando a comemoração é na casa de familiares. O que fazer para aliviar o incômodo causado pelo falatório, música alta e os estampidos de rojões e fogos de artifício?
A única maneira é aconchegar o bebê e passar tranqüilidade sempre que ele der sinais de estar com medo. “É normal a criança se assustar com o barulho. Nesse momento, envolva-a em seus braços e diga que está tudo bem para que se sinta acolhida e protegida”, sugere a psicóloga Silvana Ussami. Redobre o carinho quando a virada do ano se aproximar.
“Antes da meia-noite, é imprescindível que os pais estejam com o filho no quarto. Se ele estiver acordado, eles podem pegá-lo no colo e embalá-lo”, aconselha Heloísa Yoshida. “Se o bebê estiver acordado após o barulho dos fogos, os pais podem sair e cumprimentar os parentes e amigos com ele. Em seguida, devem voltar para o quarto para que o pequeno possa dormir tranqüilamente”, diz a psicopedagoga.


Nenhum comentário:

Postar um comentário